A primeira viagem de mãe

Maternidade Real

Olá, gente! Bom dia!

Quem aqui já teve a experiência de fazer a primeira viagem com os seus pequenos?! Quem aqui teve a sensação de ter que colocar a casa inteira na mala, pois teve a impressão que precisaria de tudo na viagem?! Pois é, viajar pela primeira vez pode parecer assustador quando está chegando o dia de arrumar as malas. Mas ao chegar ao destino você pode até ter esquecido algumas ou várias coisas muito importantes, mas vai se virar sem elas e o prazer logo vem como recompensa.

A nossa primeira viagem com o Raulzito foi para Gramado/RS quando ele tinha 8 meses de vida. O processo de ida foi bem desgastante. Para irmos para o aeroporto que faz a maioria dos vôos daqui de MG é uma viagem de 40 minutos de carro. Chegamos ao aeroporto dentro do prazo, porém, alguns contratempos nos resultaram na perda do vôo e acabamos ficando cerca de 5 horas no aeroporto até sermos relocados. Nada mal para uma primeira viagem com filho, né?! Após a espera fizemos uma escala e mais uma espera de algumas horas e pronto, chegamos a Porto Alegre. Alugamos um carro e partimos rumo a Gramado, de baixo de uma chuva jamais vista com direito a uma breve “perdida” de caminho. Chegamos no nosso destino bem tarde da noite, que nos restou em tomar banho e dormir, não deu para aproveitar nada. E Raul? Vocês devem estar se perguntando… não nos deu trabalho nenhum! Estava super tranquilo! Bom, acordamos e eu ainda não tinha tido tempo de sentir o frio… Lá estava muito frio! Bem, pelo menos para mim que vivo aqui em BH onde ultimamente tem feito um clima de deserto. O Raul e meu marido estavam devidamente prontos para o frio, fui abrir a mala e percebi que eu achei que estava indo para o litoral. Cadê as roupas de frio para mim!? Havia esquecido. Dica: Mamães pensem primeiro em vocês nessas horas de arrumar malas, quando a sua estiver pronta vá para a do filho e a do marido. Tudo bem, errei na minha mala mas acertei na mala do Raul, porque nesse estresse todo que passamos na ida, eu tinha tudo a mão pra qualquer eventualidade.

Assunto de roupas resolvido, fomos então curtir nossas férias. E nos nossos passeios senti falta de um item que eu não julguei ser necessário na viagem, o carrinho de bebê. Alugamos com o carro, um bebê conforto e usamos ele para deitar o Raul quando ele dormia. Quando estava acordado ficávamos com ele no colo ou em um canguru que usávamos na época. Mas como estava frio demais, deveríamos ter levado o carrinho, com ele o passeio teria sido mais confortável tanto para o Raul quanto para nós. Depois que fiquei sabendo que a gente pode alugar carrinhos em algumas lojas. Achei o máximo a ideia caso você não queira carregar o carrinho na viagem. Ah, um outro assunto que me preocupou bastante quando decidimos viajar foi com a alimentação dele. Ele já comia de tudo mas nunca tinha dado comida que não tivesse sido feita em casa. Eu optei por levar uma garrafa térmica e antes de sair do hotel providenciava a água fervida para o preparo das mamafeiras do dia. Além disso, compramos essas papinhas prontas para emergências e quando íamos a algun restaurante pedia uma comida para ele do cardápio mesmo.  Percebi que os restaurantes de Gramado, em sua maioria, são bem solícitos e os garçons são sempre muito atenciosos com as crianças. Dessa forma, sempre que pedíamos algo adaptável à alimentação do Raul eles sempre nos atendiam com o maior carinho.

O Raul com apenas 8 meses se divertiu e muito! Dava para ver os olhinhos dele observando o monte de gente a sua volta e a decoração maravilhosa que estava por toda a cidade, pois era época de Páscoa. Ah, e eu estava super apreensiva de não curtir a viagem com meu marido por ficar o tempo todo preocupada com o fato  do Raul estar fora do seu ambiente mas me surpreendi. As crianças sempre nos mostram que são muito adaptáveis, tiram de letra qualquer mudança que passam e com o ambiente não foi diferente. Fomos com um casal de amigos, que na época não tinha filho e nos divertimos muito. Nos permitimos até um bom vinho a noite, enquanto Raul dormia tranquilamente e quentinho em seu bebê conforto ao nosso lado.

Nada mal para sua primeira viajem, né Raulzito?! Foi o que falei para ele quando aterrisamos aqui em BH após o “enganarmos” com uma mamadeira de água com um restinho de leite pois o leite que estava na bolsa tinha acabado. Ufa!

Com amor,

Ana Maria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s