A escolha da primeira escola – por Mariana Duarte

Maternidade Real

Antes de mesmo de engravidar, quando o Pedro era somente um projeto para o futuro, eu e o meu marido falávamos sobre o tipo de escola que iriamos oferecer para os futuros herdeiros. Uma coisa sempre tive em mente, meu filho não iria para escola antes da idade legal para se ingressar na educação. Sempre fui contra colocar os filhos muito novos em instituições educacional por várias razões sendo a mais forte a alfabetização precoce.

Em 2012 Pedro nasceu, parei de trabalhar para dedicar exclusivamente a ele. Quando Pedro completou seu 1 ano de vida começamos a reparar no comportamento dele quando estava próximo de outras crianças. Ele as tocava como se fossem seres de outro planeta, ficava tentando correr atrás delas quando íamos a parques e pracinhas. Pedro não tinha contato com outras crianças no seu convívio diário.

Quando ele estava com 1 ano e quatro meses a necessidade por contato social era visualmente notado, muitos comentavam, foi então depois de muitas conversas decidimos colocá-lo em uma escola. Mas qual escola? Como iriamos procurar? Como escolher?

Li, reli várias filosofias de escolas na minha região, ligava para procurar saber qual metodologia que utilizavam… Nossa que difícil!!! Então eu e o marido fizemos uma lista de prioridades que se encaixavam na nossa rotina e nos nossos valores como família.

Estávamos levando em conta os seguintes critérios:

– Proximidade do local de trabalho do marido ou de casa,

– Valor das mensalidades,

– Espaço físico que atendesse uma criança de 1 anos e 6 meses,

– Não tivesse escadas (sim tenho pavor de escadas),

– Escola que fosse aberta para a família,

– Escola pequena,

– Que oferecesse oportunidade para meu filho para conviver com a diversidade,

– Projetos pedagógicos que estimulasse as habilidades prévias para alfabetização,

– Um ambiente aconchegante, familiar e cuidadoso,

– Escola que tivesse boa vontade e cuidado com a situação do meu filho (ele era ALPV – alérgico a proteína do leite de vaca).

Essas foram as principais, se eu fosse lista tudo… rsrsrsrs

Meu olhos cresceram lógico para as escolas que que já tinham um nome conceituado, uma tradição de muitos anos. Mas os valores da mensalidade não comportavam no meu orçamento. Sim, levei em conta a questão financeira não porque sou mercenária e acho que não vale a pena investir na educação do meu filho e sim pq acredito que não adiante eu me esforçar horrores para colocar meu filho numa escola com uma clientela com padrão elevadíssimo de vida se não irei conseguir oferecer o mesmo. Talvez seja uma insegurança minha, tola, mas que eu levo muito em consideração.

Fomos olhar as escolas na região do trabalho do marido, comecei a ligar. Perguntava tudo, valor de mensalidade, como eles trabalhavam, os projetos que eram desenvolvidos…

Marcamos de conhecer algumas… Logo de cara não quis nem saber outras características da escola, umas três que visitei, já na entrada me deparei com ESCADAS… Lembram do meu pavor de escadas (rs) foi um fator determinante.

Outras tinham espaço fisíco muito bom, de encher os olhos, mas o acesso a equipe pedagógica precisava de marcação com dias de antecedências. Fala sério, uma escola que não tenha uma pedagoga que faça o serviço de orientação e supervisão da escola para mim não dá!

Outras ouvia falar mau, mau mesmo, teve uma que a mãe que se assustou porque o filho pequeno fugiu da escola e apareceu em casa no meio da tarde. Choquei com esse relato! Exclui da minha lista.

Com a melhor localidade faltava uma, uma que eu já sabia que o espaço fisíco não era dos melhores, era uma escola pequenina e apertadinha. Afffff pensei eu, vamos lá conhecer.

Quando chegamos logo de cara quem nos recebeu foi a pedagoga da escola e dona, ela nos mostrou a escola, explicou com tanto carinho a proposta que era oferecida no horário que o meu herdeiro iria estuda (período da manhã, já que ele acordava as 6 da madrugada rsrsrs), conversei e expliquei a situação da alergia do meu filho e adivinhe? O filho dela também era e iria estudar na salinha do Pedro.

Fui conhecendo os funcionários da escola, um a um, era uma família que trabalhava ali, as professoras todas formadas e com suas ajudantes. A escola é bem rígida quando o assunto é alimentação, por mais que os pais mandassem guloseimas essas não eram oferecidas para as crianças. Até o materal I o suco podia ser da laranja mesmo, vc enviava a fruta e eles espremiam na hora! Que sonho!!!

No período da manhã, eram oferecidas brincadeiras dirigidas. Nada de papel e lápis! Fiquei mega empolgada, meu filho iria brincar com um tanto de crianças!!!

No período da tarde já era os projetos pedagógicos, mas como Pedro iria fica somente um período não me preocupei. Já que no próximo ano iriamos mudar ele de escola.

A escola era pequena, aconchegante, familiar e próximo do local do trabalho do meu marido.

Mensalidade era compatível com o nosso orçamento.

Espaço físico??? O que era mega importante já não era mais.

A escolinha não oferece o melhor espaço físico, mas nada é perfeito né??? Rsrsrsrs

No ano de 2013 Pedro estudou o segundo semestre inteiro, adaptação ótima, em 15 dias já entrava e nem olhava para trás, tinha dias que chorava para não ir embora. Quase morria.

Em 2014 iriamos mudar ele de escola, mas gostamos tanto do acolhimento, da proposta oferecida que optamos por continuar na escola. Mudamos o período, o que antes era o da manhã agora ele iria para tarde.

Eis a questão. Os projetos pedagógicos, meu filho iria ficar somente no papel e lápis. Iria chegar com livrinhos e para casa??? Socorro!!!

Que nada! A proposta era bem legal, tinha projetos com temas como alimentação saudável, água, livros que eram trabalhados em sala a longo prazo. Fiquei animada e fomos nós para mais um ano. Pedro mega animado!

Foi um ano de sucesso, como o pequeno se desenvolveu, autonomia, linguagem, coordenação motora, socialização. Tivemos passeio ao teatro, festa da família, festa de encerramento e tudo feito com excelência.

E o espaço fisíco ainda pequeno!

Este ano Pedro continua lá e acredito que irá ficar lá até o infantil II. O que eu dou de dicas?

– Só peça referência quanto a índole da escola. Isso vale muito! Mas o resto vá sozinha pesquisar. Nem sempre o que é bom para meu filho será bom para o filho da minha vizinha, o filho da minha melhor amiga.

– Leve em consideração os valores que sua família cultue, não existe certo e errado, existe o diferente. Nem sempre o que eu valorizo é o que o outro valoriza.

– Ao meu ver não existe escola fraca e escola forte. Existe sim escolas para meninos(as) que são parafuso e escola para meninos(as) que são pregos. Não adianta de nada a escola ser a melhor em espaço fisíco e ser uma escola para um “prego” e se seu filho for um “parafuso”. Imagine vc tentar martelar um parafuso, não vai dar certo né?

– Fique atenta as características do publico alvo da escola e veja se seu filho irá se encaixar lá. Nada adianta se a escola é do seu sonho se não se encaixa na realidade do seu filho(a),

-Saiba que nenhuma escola em todo tempo irá alcançar o padrão máximo em excelência em tudo. Nos é delegado a responsabilidade de saber o que procuramos e observar se encaixa com as prioridades da escola escolhida. Porque depois não adianta brigar, falar mal da escola porque não está sendo feito o que você tem como prioridade.

E pra finalizar, busquem uma escola que vá fazer seu filho feliz! Criança feliz aprende melhor, se desenvolve melhor. E nunca se esqueçam, apesar de entendermos educação como sinônimo de escola, cabe aos pais educar e a escola ensinar!

“A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria.” Paulo Freire

Mariana Duarte – mamãe do Pedro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s