#mamãefonoaudióloga: Quando procurar um fonoaudiólogo?

Maternidade Real

Bom dia!

Nesses quatro anos de Fissurada na Maternidade recebi muitas mamães aqui no blog preocupadas com o desenvolvimento dos seus pequenos e que gostariam de saber quando é necessário procurar um fonoaudiólogo, além de muitas outras perguntando o que é a Fonoaudiologia e no que ela pode ajudar os seus filhos. Com esse texto, o meu intuito é esclarecer, de forma simples e direta, alguns aspectos sobre a Fonoaudiologia, e dar algumas dicas de quando se deve procurar por um profissional.

A Fonoaudiologia é uma ciência da área de saúde que trabalha com os diferentes aspectos da comunicação humana (linguagem oral e escrita, fala, voz e audição) e com as funções do nosso corpo responsáveis pela deglutição, respiração e mastigação. É de competência de um fonoaudiólogo desenvolver atividades voltadas à promoção da saúde, prevenção, orientação, avaliação, diagnóstico e terapia. Um fonoaudiólogo pode também atuar nas áreas do ensino, pesquisa e consultoria. Agora que sabemos o que um fonoaudiólogo faz, fica mais fácil  saber no que esse profissional pode ajudar.

Abaixo listei alguns pontos importantes que podemos observar nas crianças desde bebês. Dessa forma, se seu pequeno vem enfrentando alguma dificuldade relacionadas a essas habilidades comentadas acima ou se apresenta alguma dessas observações listadas a seguir, é interessante que procure por um profissional apto a ajudá-lo.

Devemos ficar atentos se o pequeno:

  • Já estava falando e parou de falar.
  • Não se assusta e nem parece escutar sons fortes, como por exemplo, uma porta batendo.
  • Não reage aos sons da casa (portas abrindo e fechando, toque de telefone, objetos que caem etc.).
  • Não se interessa por sons de brinquedos, músicas, fala de outras pessoas ou ruídos.
  • Emite poucos sons.
  • Não fala quase nada que possa ser compreendido ou apenas algumas palavras aos 18 meses de vida.
  • Aponta para as coisas para pedir o que quer.
  • Não aumenta o seu vocabulário ou adquire pouquíssimas palavrinhas novas.
  • Não compreende ordens simples.
  • Apresenta episódios de gagueira.
  • Escuta TV e DVDs com o volume alto.
  • Pergunta muito “Hãm?!” e “Quê?!”.

Claro e óbvio que cada criança tem seu desenvolvimento próprio e não é possível constatar se há algum problema com base apenas nessa listagem, mas estes sinais alertam para uma possível alteração que pode ser resolvida com mais rapidez quanto mais cedo começar a intervenção.

Espero ter ajudado!

Com amor,

Fga. Ana Maria Poças.

CRFa 6-7185

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s