Sutilezas do amor – por Marina Patricio

Oi gente!

Bom, meu nome é Marina e sou tia do Raul. O Raul foi a minha inspiração, bem, a minha e de toda a nossa família. Quando o Raul chegou estávamos todos enferrujados, afinal ele foi o primeiro bebê da família. Posso dizer, com toda certeza, que o Raul despertou em nós emoções que a gente nem sabia que era possível, como por exemplo amar uma pessoa que você não conhece pessoalmente. Eu me perguntava como que era possível eu sentir tanto amor por um “serzinho” que ainda nem sequer se encontrava nesse mundo e mal podia demonstrar suas reações. Quando tive a notícia que ele nasceria com lábio leporino lembro que estava no trabalho e na hora pensei: Esse bebê é especial e vem para nos ensinar!

Quando o Raul finalmente nasceu a nossa vontade era não desgrudar dele nem um só minuto. Meus pais se transformaram em avós, e em um curto espaço de tempo já estavam deixando o Raul fazer o que quisesse. A nossa família simplesmente mudou. Todos nós nos tornamos mais calmos, mais pacientes, mais carinhosos. Queríamos brincar com ele mesmo quando estávamos mortos de cansados, queríamos ler histórias pra ele mesmo quando estávamos morrendo de sono. Ele passou a ser o nosso elo de ligação. Todos nós queríamos fazer o nosso melhor por ele e para ele. Foi quando começou a despertar em mim a vontade de eternizar todos aqueles momentos únicos e tão verdadeiros que eu experimentava todos os dias, e que eu tinha consciência que passariam em um piscar de olhos. Aquelas mãozinhas gordinhas, aquela boquinha que parecia tão frágil, os olhinhos indefesos, as primeiras risadas, os primeiros tombos, aquele olhar sapeca de quem vai fazer coisa errada, o primeiro um ano… E percebi que, depois de tanto tempo, eu tinha encontrado o que queria fazer para o resto da vida! Eternizar os momentos! Cada fotografia que eu fazia dele eu pensava em todos os detalhes para que fosse o melhor registro possível. Até que resolvi fazer o curso de fotografia e me tornar uma fotógrafa. Hoje me sinto uma pessoa realizada por poder compartilhar com o mundo pequenos fragmentos de histórias de amor.

O Raul nos ensinou a respeitar os limites do outro, a saber o momento de se aproximar e o momento de se afastar, a falar com ele como se ele fosse exatamente o que é: uma criança! O Raul nos ensina todos os dias a sermos pessoas melhores, a termos mais tato com os mais velhos, a sermos mais compreensivos e mais gentis com os mais novos. Agradeço a ele e aos meus outros sobrinhos por serem minha inspiração diária e por terem me ensinado que nunca é tarde para recomeçar. Obrigada à minha fofíssima cunhada Ana pela oportunidade e apoio de sempre, temos todos muito orgulho de você! Um beijo! :*

Marina Patricio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.