#mamãefonoaudióloga: Exame videonasofibroscopia

Bom dia!

Se você é mãe de uma criança que nasceu com fissura labiopalatina pode ser que você presencie algum dia a nomenclatura videonasofibroscopia. Hoje vim explicar o que é esse exame e no que ele pode ajudar.

A videonasofibroscopia é um exame endoscópico que avalia da cavidade nasal até a laringe e com isso conseguimos ver a mucosa e as estruturas dessa região. Ele é realizado por meio de um aparelho chamado nasofibroscópio que é um aparelho que consiste em um tubo rígido ou flexível pelo qual passa uma fibra ótica que leva em sua extremidade uma câmera capaz de visualizar o interior dessa região e transmitir as imagens para um monitor de televisão. O exame é bem rápido, não precisa de preparo e não causa dor, exceto quando se tem um desvio de septo gigantesco como foi o caso do Raulzito que causa um desconforto, mas nada não suportável… risos… Para realizar o exame é utilizado um spray anestésico em cada narina antes da fibra ser passada por elas. Mas, para que exatamente serve o exame? A nasofibroscopia serve para auxiliar no diagnóstico do médico captando imagens de possíveis alterações na cavidade nasal como: desvio de septo, hipertrofia de cornetos inferiores, hipertrofia de adenoide, sinusite, podendo descobrir as causas de roncos, apneia do sono, rinites, lesões no nariz, rouquidão, sangramentos nasais, tosses, presença de corpo estranho nas narinas, etc. Podemos ainda ver a movimentação dos músculos do palato e os outros músculos que fazem parte da produção da fala, quando o médico que está realizando o exame solicita ao paciente que faça alguns sons com a boca, ou que engula a saliva, desta forma podemos verificar se os músculos estão inseridos adequadamente e se estão desempenhando a função correta. É aí que entra a importância desse exame para os pacientes que nasceram com fissura labiopalatina. A filmagem desse exame auxilia o fonoaudiólogo nas terapias e o cirurgião na avaliação se precisa ou não de uma cirurgia plástica corretora a fim de readaptar a musculatura para que a voz do paciente seja melhorada.

No caso do Raul, fizemos o exame a fim de verificar a presença de uma possível sinusite. Ele esta com uma tosse que já dura quase três meses. O resultado do exame foi uma rinite alérgica, um desvio de septo gigantesco do lado esquerdo (lado da fissura labiopalatina) e uma bela movimentação da musculatura do palato e seus músculos companheiros, para a tranquilidade da mamãe fonoaudióloga aqui.

Com amor,

Fga. Ana Maria Poças.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.