A introdução alimentar, minha segunda vez.

Bom dia!

Há quatro anos e meio a introdução alimentar me foi apresentada. O Raul tinha pouco mais que três meses quando começamos a apresentar os alimentos para ele. Começamos bem cedo devido a cirurgia que ele faria aos quatro meses e com isso ficaria alguns dias sem a mamadeira. Por esse motivo resolvemos junto com o pediatra que começaríamos com a alimentação pastosa/sólida para que ele não perdesse muito peso no pós operatório e nem sentisse tanta a falta da mamadeira.

A introdução alimentar do Raul, graças a Deus foi leve. Ele sempre foi bom de garfo! Come tudo o que damos e existem poucas coisas que ele não come. Utilizamos a papinha normal no início e depois passamos pelo método BLW (caso você não conheça, vem ler aqui). Não tivemos mistérios e a adaptação foi bem tranquila e rápida. Após esses anos veio a vez da Rita. Começamos aos cinco meses e meio e dessa vez tivemos mais tempo para a introdução alimentar. Começamos com as frutas e uma boca travada para qualquer coisa que ousasse entrar nela… risos. Quando iniciamos ela não aceitava nada, tentava frutas diferentes e também colheres de diferentes materiais, o resultado era uma boca fechada e quando entrava eram duas ou três colheres e pronto, nada mais. Com insistência começou a aceitar as frutas e assim passamos para a comida salgada. Uma colher de sopa era o que ela comia no início. Hoje come o fundo de um prato cheio. Já aceita as consistências mais duras e até mastiga com aquela boca banguela que está ensaiando deixar de ser banguela com um dentinho já apontando. Com a Maria Rita também uso o BLW em algumas refeições. Como ela está na fase do aparecimento dos dentinhos, o que causa muita dor e incômodo principalmente na hora das refeições salgadas, o método está sendo ótimo de utilizar. No BLW o alimento é oferecido em partes grandes ou inteiros, assim ela aceita melhor e aproveita para coçar os dentes, diminuindo o incômodo. Dessa forma ela também recebe uma “bomba” de estímulo tátil-cinestésico a medida que vai pegando os alimentos de diferentes texturas e comendo. Essa é sem dúvidas uma excelente forma de estimular um bebê. A sujeira é certa nessas horas… risos… Só um banho depois porque até o cabelo fica cheio de comida!

Foram duas formas diferentes de introdução alimentar que tivemos por aqui, um que aceitou bem rápido e outra que precisou de um pouco mais de tempo. Cada um tem seu tempo de acostumar com as texturas, os sabores e a forma de se alimentar. Para comer é necessário toda uma coordenação, primeiro abre a boca, depois fecha a boca, existe toda uma maneira de movimentar a língua para jogar a comida para trás, tem os movimentos de mastigar que são aprendidos, etc. É um aprendizado tanto para nós que damos a comida quanto para eles que estão aprendendo a comer. E assim vamos seguindo com a alimentação da minha pequena, que já não está mais tão pequena assim… Como o tempo voa.

Com amor,

Ana Maria.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.